Dica de Filme: Os Imortais (Enki Bilal)


IMMORTEL (Ad Vitam) – Enki Bilal.
Immortel é uma adaptação da trilogia Nikopol, uma série de três álbuns em quadrinhos do iugoslavo erradicado na França, Enki Bilal. Os alguns que deram origem ao filme são Os Imortais, A Mulher Enigma e Frio Equador. Os dois primeiros foram lançados no Brasil pela editora Martins Fontes e o terceiro tem uma edição portuguesa da editora Meribérica. A primeira vista o filme parece uma grande mistura, onde encontramos humanos, extraterrestres, mutantes e alguns seres sintéticos, uma pirâmide flutuante sobre Manhattan e o deus egípcio Hórus. Mas posso dizer que essa mistura acabou dando certo e se tornando um agradável longa de ficção científica. Para realizar o filme, Enki contou com a ajuda do escritor de ficção Serge Lehman. O filme se passa na Nova Iorque de 2095 e tem como personagem principal Jill Bioskop, uma mulher de cabelos e lágrimas azuis que procura compreender a sua própria origem, mas que não é a única interessada na sua fisionomia única e nos poderes que possui, mas desconhece. A estranha pirâmide flutuante em Manhattan é uma prisão geoestacionária, onde está preso Nikopol, inimigo da multinacional Eugenics e é para lá que os deuses pretendem punir e aprisionar Hórus por traição. Os deuses concedem a Hórus sete dias de liberdade antes de lhe retirarem a sua imortalidade. O personagem de Horus é interpretado pelo ator Thomas Pollard, pouco identificável por conta dos efeitos do filme, feitos em CGI (mesma técnica usada no personagem Gollum da trilogia “O Senhor dos Anéis”). A prisão pirâmide sofre um curto-circuito e Nikopol é libertado. As vidas desses três personagens (Hórus, Nikopol e Jill Bioskop) estão para se cruzar e afetar outras tantas. O elenco se completa com Linda Hardy, Thomas Kretschmann, Charlotte Rampling, Frederic Pierrot, Yann Collette, Olivier Achard, Corinne Jaber, Joe Sheridan (de Ligações Perigosas) e o veterano e premiado Jean-Louis Trintignant, que já figurou em Bunker Palace Hôtel, também de Bilal. O filme, além de agradar e divertir os fãs de ficção científica, é também um alerta sobre o que pode acontecer com o avanço tecnológico, que aos poucos vai esmagando a raça humana, bem escrito em uma empolgante fábula de Enki Bilal. Com duração de 1h42, Immortel é um bom filme (as vezes pecando um pouco no roteiro, que o deixa confuso em certas cenas) e a trilha sonora é do premiado Goran Vejvoda, que além de trilhas para o cinema, colabora com prestigiosos espetáculos cênicos na França. Vejvoda já trabalhou com Bilal em Tykho Moon.
Ficha Técnica
Nome original: Immortel (ad Vitam)
País: França
Ano de lançamento: 2004
Diretor: Enki Bilal

Indicação feita por Marcos da Comunidade Filmes,Artes e Afins

Anúncios

2 comentários Adicione o seu

  1. Marcos disse:

    Bom, confesso que gosto mais do HQ do q do filme. Mas fica aqui a dica pra quem é fã de HQs e conhece os HQs do Bilal e queira matar a curiosidade de como ficou o filme sobre os HQs. Se ñ acharem nas locadoras ñ estranhem por que só achei na net pra baixar ai baixei e converti pra DVD…kkkkk

  2. Bianca disse:

    cara onde vc achou esse filme, ja fucei a net e não encontrei. por favor se vc puder me manda o link do site que vc usou. van_bianca@hotmail.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s