Exit Through the Gift Shop – A Banksy Film

O filme “Exit Through the Gift Shop” é o primeiro filme dirigido pelo artista de rua britânico e anônimo conhecido por “Banksy”. O filme inicia com Banksy, explicando do que irá tratar o filme. Nas suas próprias palavras: “O filme é a história do que aconteceu quando esse cara – Thierry Guetta – tentou fazer um documentário sobre mim. Mas agora ele é tão interessante quanto eu, portanto o filme será sobre ele”.


Thierry Guetta, um cidadão comum que t
em a estranha mania de filmar tudo o que acontece ao seu redor, mesmo que ninguém veja, tem a necessidade de sempre registrar a própria vida, até encontrar com o seu primo, o artista de rua conhecido por “Space invader”. O “documentário”, fictício ou não, se desenrola na construção de Thierry Guetta, uma pessoa comum, em Mr. Brainwash, um excêntrico artista. Trata-se de uma crítica feita de artistas sobre a própria arte e o mercado de arte, pois discute o quanto a arte está vendida atualmente, ou até os valores da nossa sociedade que cria um “hype” em cima de ideias recicladas.


Podemos perceber que o “artista” Mr. Brainwash faz composições aleatórias, como por exemplo aplicar fotos de celebridades em um papel de parede estampado que consegue ser vendido por altos preços para algum colecionador de “obras de arte contemporânea”. Banksy brinca com esse “hype” e nos mostra como alguém consegue se transformar da noite pro dia em alguém de alto reconhecimento popular e artístico, levando a sua “arte de rua” para exposições, perdendo a própria essência de contra-cultura. Banksy nos leva a discussão sobre esse mercado artístico atual, onde algo que já foi significativo, como uma crítica grafitada no muro perde o seu valor quando é encontrada na parede de algum colecionador ou, como aconteceu algumas vezes, o grafite ser retirado com o muro e leiloado (ler notícia aqui).



Para entender a motivação de Banksy em sua crítica social, precisamos observar suas obras e pesquisar um pouco sobre o seu passado.
Algumas obras postadas junto a esse texto exemplificam as críticas sociais que ele sempre grafitou. Uma das mais famosas, e pela qual ficou conhecido mundialmente, foram feitas no muro da Cisjordânia.

Banksy também dirigiu uma abertura polêmica de “Os Simpsons”:


Por fim, seria bom se cada um pudesse assistir e refletir sobre o valor crítico ou cultural da arte contemporânea, indo mais fundo do que apenas tentar saber se Mr. Brainwash é mais uma criação feita por Banksy.

Trailer:

 

 

 

Anúncios

3 comentários Adicione o seu

  1. Almighty disse:

    Acabei de assistir esse filme/documentário. Sempre gostei muito dessas Street Art, tem muita coisa criativa nesse meio. Deu pra refletir realmente o quanto a arte está vendida. Mas até que o MBW tem umas idéias legais =D

  2. Marco Alvares disse:

    Oi Almighty! Haha, eu acho que estéticamente as "criações" do Mr. Brainwash são estéticamente "cool", mas é engraçado o que é considerado arte. Por exemplo quando eles falam que darão exemplares de obras originais.. ele passa correndo e riscando tudo pra cada uma ficar diferente da outra… Te fez refletir? heheAbraços

  3. Almighty disse:

    Pois é. Apesar de ser uma forma de arte, não é nada que será lembrado pelas futuras gerações, como pinturas sarcásticas no muro da Cisjordânia =]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s