Cenas que marcaram minha vida #01

em

Como todos amantes da sétima arte, sempre temos aqueles filmes que estarão presentes em nossa memória até o fim de nossas vidas, mais precisamente, as cenas que mais gostamos. Sempre lembramos delas em alguma discussão com amigos sobre o assunto, e esta é a nossa proposta.

Neste post em especial, reservei cinco cenas que filmes que eu gosto muito (na verdade, poderia colocar até mais, mas devido ao espaço tive que deixar muitos de fora), e provavelmente são adoradas por todos os apreciadores deste estilo.

No próximo post, queremos a sua opinião de cenas fodásticas de filmes que você gosta, mande-nos o nome do filme, o link do vídeo e uma descrição sobre o mesmo no nosso e-mail contato@cinemasmorra.com.br ou comente aqui! Que estaremos publicando os melhores indicados! Não esqueçam também de informar seu nome, idade e cidade!

Resumindo: Sua descrição (nome, idade e cidade) + descrição do vídeo + link do vídeo
para: contato@cinemasmorra.com.br ou aqui mesmo, nos comentários

Pulp Fiction / Tempos de Violência – 1994
É complicado escolher uma cena preferida deste filme, mas esta merece um destaque em especial, colocaria a “breakfast scene” mas estava bloqueada para incorporar, então achei a sua sequência. Uma grande qualidade de Tarantino é saber usar muito bem os diálogos de seus filmes, principalmente este citado e Reseivoir Dogs (Cães de Aluguel).

Taxi Driver – 1976
Depois de desistir (ou falhar?) de matar o presidente, Travis decide salvar a prostituta e vai até o seu bordel, matando todos. É o tipo de filme que você ama ou odeia, possui uma atmosfera estranha e louca, um tanto incoerente, talvez esse seja o segredo de ser um filme que muitos adoram (assim como eu).

Poderoso Chefão / The Godfather – 1972
O mais interessante é que a cabeça de cavalo é real, adquirida em uma fábrica de rações. Cena que rendeu inúmeras paródias e até pelúcia

Scarface – 1983
Os últimos minutos na vida de Tony Montana, filme com roteiro impecável e muito crítico, além de ser considerado um dos filmes mais violentos já feitos. A frase “say hello to my little friend” foi imortalizada aqui

Os intocáveis / The Untouchables – 1987
A cena da escadaria da estação de metrô de Chicaco é a minha preferida do filme.

Anúncios

18 comentários Adicione o seu

  1. Luís Weste disse:

    Muito boa a seleção. Agora só não deixou pra nós escolhermos outras pois você já selecionou as mais lembradas XD
    Ultimamente ando meio chorão e algumas das cenas que marcaram minha vida recentemente foram estas:

    Filme: Toy Story3
    A cena final do filme em que ele doa seus brinquedos para a menina. Impossível não bater aquela nostalgia com seus antigos brinquedos (confesso que os meus ainda estão guardados XD). Impossível não se emocionar

    Filme: A felicidade não se compra
    Mais outra cena final, agora de uma das obras-primas de Frank Capra com o excelente James Stewart. Através deste filme pude perceber que todos nós somos importantes nas vidas dos nossos próximos (e quem sabe da nossa cidade?). Devo confessar que quando começam a entrar e doar seu dinheiro eu me acabo de chorar.

    Vou terminar aqui esse meu comentário gigantesco. Continuem com o excelente trabalho que vocês vêm realizando no site/blog. Abraços

    1. Luís Weste disse:

      Opa, acabei esquecendo

      Luís Weste, 21 anos, Salvador-BA

  2. Oi o/.
    Boas escolhas. Taxi Driver principalmente! É um filme foda e essa cena é excelente.
    .
    Gosto dessa aqui: http://www.youtube.com/watch?v=aDLtMEu49BI
    Casino – Cena do Nick matando um cara com uma caneta.
    Vi há mto tempo e talvez até hj (quando irritada) eu tenha vontade de enfiar uma caneta no pescoço de alguém.
    .
    Post legal 🙂

    1. Matheus Prado disse:

      É genial essa cena o/ uhauahuahauhau

  3. Rafhaelbass disse:

    A única cena com falas que está sem legendas é a do Pulp Fiction, é que não achei mesmo…

  4. Ricardo Ferro disse:

    A maravilhosa cena da escadaria em Os Intocáveis é uma referência/homenagem à cena do filme russo O Encouraçado Potemkin, de Einsenstein.
    Tem uma mostra aqui: http://www.youtube.com/watch?v=DLEE2UL_N7Q

    1. Ricardo Ferro disse:

      Ricardo Ferro, 40 anos, Salvador/BA

  5. Ricardo Ferro disse:

    Cena marcante (vou falar uma agora e devo voltar aqui muitas vezes, se o tempo me permitir) em El Secreto de Sus Ojos:
    ” – O homem pode trocar tudo, de casa, de família, de namorada, de religião, de Deus; mas há uma coisa que ele não pode trocar, Benjamin: não pode trocar de paixão”

  6. Ricardo Ferro disse:

    Em Blade Runner, cena marcante em minha adolescência.
    Nunca esquecer da metáfora presente no filme: a criatura encontrar o seu criador; o sentido da sua existência.

    O replicante Roy diz sua frase final:
    “Eu vi coisas que vocês humanos nunca acreditariam. Ataquei naves em chamas nas bordas de Orion. Observei Raios-C brilharem na escuridão dos ares dos Portões de Tannhauser.
    Todos estes momentos se perderão no tempo, como lágrimas na chuva: hora de morrer.”

    1. Barão disse:

      Cena memorável mesmo… òtima Escolha Ricardo!

    2. Rafhaelbass disse:

      Puts, sou obrigado a concordar que esta cena é ótima, assim como o filme….

  7. Ricardo Ferro disse:

    Chegar aos 40 é ambascacar-se cada vez mais com as belezas da vida, sejam elas americanas ou não. Aqui, Mena Suvari passou a povoar os sonhos do Lester (Kevin Spacey). Eu disse os sonhos dele? Ah, ok.

  8. Ricardo Ferro disse:

    No filme “Je vais bien, ne t’en fais pas” (em inglês ficou Don´t Worry, I´m fine) há uma cena que me marcou profundamente. Tanto que elegi esse filme como um dos mais belos que já vi.
    Vou tentar não dar spoiller, pois faço questão que conheçam o filme. Lili, a protagonista, está à procura do irmão, que saiu de casa, mas continua enviando cartas para ela. Quando ela descobre a forma como essas cartas são enviadas (minha língua coça pra contar a cena em todos os seus detalhes!…) é chocante.
    Quem é pai, ou mãe, pode entender as razões que se colocam no filme, a fim de poupar os filhos da dor.

    Não achei a cena exata – o que se mostra coerente com a idéia de não dar spoiller, mas tem o trailler do filme aqui:

    1. Barão disse:

      Não conheço esse filme, boa indicação!
      Essa menina é a Shoshana, de Inglorious Bastadrs?

      1. Ricardo Ferro disse:

        Sim, ela mesma. Fui conquistado pela moça em Bastardos e saí à cata de outros filmes dela. Tenho mais dois aqui na fila pra assitir. 😀

  9. Matheus disse:

    Cena final do excelente filme “In the name of the father” onde o personagem de Daniel Day lewis sai pela porta da frente depois de anos de prisão injusta.

  10. Ricardo Ferro disse:

    Mais um comentário, pode?
    Esqueci da cena final de Ironman (2008). Apesar de não ser muito fã de blockbusters e dessa receita fácil(*) de bilheteria, o filme Ironman tem alguns elementos maravilhosos.
    Por princípio, o herói em questão é um homem comum, sem super-poderes além da fortuna e do intelecto. Isso o traz pra perto da gente, aproxima o personagem do homem-comum, causa identificação imediata (claro, se você relevar a enorme fortuna e alguns outros pontos).
    Depois de ver sua realização – o traje do homem-de-ferro – obter sucesso, o Tony Stark está que não cabe em si de orgulho – e não tem muito com quem compartilhar isso. Ele precisa de holofotes.
    Não sei você que está lendo isso aqui, mas eu faria o mesmo, naquela cena final, frente aos repórteres, quando ele vai dar sua “declaração” sobre os últimos acontecimentos: fugindo ao protocolo e às instruções de “autoridades”, o cara não resiste e diz na lata: “Eu sou o Homem-de-Ferro”. Desce o pano.

    (Não achei no Youtube ou noutro canto a referida cena. Talvez uma pesquisa mais acurada e menos preguiçosa que a minha resolva isso.)

    (*) eu disse “fácil”, mas sei que do ponto de vista (técnico e logístico) da realização de um filme, não há nada de “fácil”. O termo aqui, aplico referindo-me ao conceito de gerar um filme de grande apelo popular, com roteiro pouco elaborado, apoiado por enormes investimentos em publicidade e CGI.

  11. Ricardo Ferro disse:

    Tava sem nada pra fazer, relembrei de um filme fantástico e vim aqui deixar minha contribuição para quem ainda não assistiu – que o faça logo!
    As cenas finais de It´s a Wonderful Life http://www.imdb.com/title/tt0038650/ , de Frank Capra, quando o protagonista percebe a importância que temos na vida dos outros, são lindas.
    No início do filme, ele vai à falência e tenta o suicídio, quando um anjo resolve ajudá-lo. Então lhe é mostrada a sua cidade e as pessoas, e o que teria acontecido se ele não tivesse vivido, interferido na vida de todos eles. Ao perceber que sua existência não havia sido em vão, ele roga por ter sua vida de volta e retorna ao lar, descobrindo que a vida pode, sim, ser maravilhosa (como diz o título). É uma mensagem polianamente otimista, mas muito bem realizada e tocante. Trecho final está aqui:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s