La Prima Cosa Bella

Não sei se esse filme se enquadra mais em comédia ou drama, no entanto é uma obra bem interessante, pois trata de memórias, e no meu caso, me fez revirar muitas de minhas memórias.

Embora não me identifique imediatamente com nenhum dos personagens e nenhum dos personagens se encaixem na história de minha família, a trama me prendeu por sua simplicidade e a forma como que quase sem querer a vida toma rumos inesperados e que quase sempre foge às nossas mãos.

No filme somos apresentados a Anna, uma jovem mãe, e muito bela, que sem querer vence um concurso de beleza de mãe mais bonita da localidade, sua filha caçula Valéria se maravilha com o momento da mãe, Bruno, o filho mais velho não gosta tanto da idéia, pois talvez perceba o que está por vir, afinal o pai deles, Mário, é muito ciumento, e embora apoiasse que a mulher participasse do concurso, talvez não cresse que ela o venceria. Assim começa nossa tragédia, nos idos de 1970.

Somos transportados agora para 2010, para uma realidade onde Bruno, vive alienado, não querendo se apegar a nada que possui (emprego, namorada, família), e que, um dia recebe a visita da irmã, que lhe dá a notícia que a mãe já está em fase terminal, e quer muito dividir os últimos momentos de vida com os filhos.

Meio que sem querer Bruno embarca nessa viagem, não apenas ao encontro da mãe, mas também ao encontro de todas suas memórias e seu passado. As aventuras ao lado da mãe, e todo seu sacrifício para tentar ser o “homem da casa”.

O filme é tocante, pelo menos pra mim, pois fez refletir um pouco mais na conversa que tivemos no batendo papo na masmorra especial de dia das mães, como o Marcos bem lembrou, não sabemos quem foram nossos pais antes de nosso nascimento, podemos ainda prolongar o assunto e dizer que não podemos dizer que realmente sabemos tudo o que nossos pais fizeram por nós, seus reais sacrifícios e tudo o que ficou para trás, sonhos e desejos, frustrações e realidade.

Mescla muito bem comédia e drama, mas você não chega a chorar e nem rir. Eu chorei ao final, mas um choro não de tristeza, mas um choro talvez pela reflexão a que o filme me levou. Esse filme foi a aposta italiana para concorrer ao Oscar de melhor filme estrangeiro, mas sequer chegou a competir a estatueta. Mesmo assim vale conferir esse belíssimo filme, onde a fotografia, as locações na itália e a trilha sonora, formam um espetáculo à parte.

Assista o trailer do filme
Link do filme para o IMdB

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s