Segredos de um funeral

em

 

Por quanto tempo você é capaz de guardar um segredo?

Alguns sites e blogs que tratam sobre cinema e que tenho muito respeito pelas opiniões dos autores, acabaram por demerecer este filme. Todos elogiaram a parte de produção do filmes que sem dúvida é de um esmero incrível, mas acabaram por tratar a história como boba.

Contrariando as sugestões acabei por assistir ao filme, a sinopse é a seguinte:

um ermitão (Robert Duvall) que vive isolado da sociedade em seu pequeno rancho há pelo menos 40 anos, finalmente resolve dar as caras na cidade. Ele está decido a realizar o seu próprio funeral, mas o padre nega o pedido maluco. No entanto Frank Quinn (Bill Murray) que é dono da quase falida funerária local, vê uma boa oportunidade de dinheiro fácil e topa a empreitada. E assim o filme segue com os preparativos para a festa funeral, onde cada pessoa dos condados vizinhos terá direito a contar uma história que conhece sobre o ermitão, até que por fim o próprio Félix Bush irá contar sua verdadeira história que é o segredo que deu nome ao filme aqui no Brasil.

De acordo com a crítica, é justamante onde o filme peca, no segredo que foi considerado por muitos como nada de extraordinário.

Bom vamos a minha impressão agora.

O segredo que Félix revela é a razão pela qual ele se isolou do mundo por 40 anos, privando-o de ter uma família e amigos. E quando ele junta todos para
revelar o tal segredo, ninguém dá importância a isso.

Para mim é justamente o que o filme mostra, muitas vezes permitimos que “segredos” criem barreiras entre nós é o mundo, a princípio parecem coisas grandiosas, mas com o passar dos anos vão perdendo a importância, significado e relevância.

Vemos hoje, principalmente na internet brigas e discussões que não levam a nada, mas para satisfazer e massagear o ego, relações acabam sendo disfeitas, na grande maioria das vezes por motivos simplórios e insignificantes.

Ainda no âmbito da vida real, em quantas famílias irmãos acabam por nunca mais se falarem, ou até mesmo pais e filhos passam anos sem ter contato, apenas por que uma das partes acha que tem razão e a outra também acha.

Lembro que uma frase que ouvi em algum lugar, que dizia que chega um momento na vida em que você descobre que é melhor ter um amigo do que ter a razão.

Acho que esse filme é sobre isso, sobre guardar algo, que por fim se revela insignificante, e o tempo todo foi apenas perdido.

Por favor, se você assistiu, ou vai assitir, deixe sua opinião, seja ela contrária, á favor ou diferente da minha, não a guarde para você!

Link para o IMdB
Assista o trailer do youtube

https://i1.wp.com/img694.imageshack.us/img694/1449/73782394.jpg

Anúncios

3 comentários Adicione o seu

  1. Matheus Prado disse:

    Muito bom o comentário Red Baron, eu gostei do filme, mas nunca havia pensado por esse ponto de vista, e realmente, fica mais interessante de analisar o “segredo” que o personagem principal revela. Robert Duvall e Bill Murray estão, como sempre, muito à vontade nos seus papéis, é muito bom ver esses grandes atores lado a lado.

  2. Felipe Pereira disse:

    Eu achei o filme incrível.
    Atuações, direção, fotografia e uma história simples mas tão complicada quanto a vida.
    O que pode ter incomodado alguns é que não é um drama pra fazer chorar (se bem que a atuação do Robert Duval é de matar!) e sim fazer pensar.
    E pensar incomoda algumas pessoas…

  3. José Marco Barbizan disse:

    Acabei de assistir ao filme neste instante no canal pago Max e concordo integralmente com a sua opinião, assino embaixo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s