Batendo Papo na Masmorra #26

Olha mais um Batendo Papo na Masmorra! Já virando uma cápsula do tempo!

E nesse (datado) podcast tivemos Angélica Hellish recomendando a fodástica série Breaking Bad, Almighty do Profissional de Bermuda e Podtrash revivendo o clássico Anjos de Cara Suja, Matheus Prado nosso colaborador dando um destaque ao excepcional Homens e Deuses,  Godiless do Meia Lua X nos trouxe a modernosa série britânica As Aventuras de Sherlock Holmes,  Edu Cosso do Dimensão Nerd e Internet Discada falando de Harry Potter e o fim da saga, e no final do podcast entra nosso colaborador Pablo do Gênese Fantástica comentando sobre o belo filme Na Natureza Selvagem.

Continuar lendo

Caráter

Não existe maior incentivo na vida de uma pessoa do que a sua família. Sempre que lutamos para conseguir algo, ela está lá para nos ajudar; toda vez que estamos com problemas, nossa família está presente para nos dar suporte. Isto, pelo menos, é o que se espera. Na verdade, nem sempre é assim. Por mais duro que possa parecer, não são todos os pais, não é toda família que faz o melhor para os filhos. Mas será que quando um pai está fazendo algum mal para o filho, ele não estaria lhe fazendo um bem? Essa é uma das mensagens transmitidas em Karakter – Caráter (1997).

Continuar lendo

Boa noite e boa sorte

A década de 50 nos EUA foi marcada pelo macartismo (palavra criada á partir do nome do senador na época, Joseph McCarthy), o filme Boa noite e boa sorte faz um retrato digno da época onde os jornalistas ainda desafiavam o poder e eram indivíduos que lutavam para combater certas injustiças aplicadas pelo governo.

Dirigido por George Clooney, o filme conta com uma ambientação praticamente perfeita, desde as propagandas de cigarros na televisão, os aparelhos usados na época, figurinos, falas, costumes e todo o glamour existente dos anos 50. O filme, todo em preto-e-branco, contribui para a visão e causa no espectador a impressão clássica dos filmes da época. Continuar lendo

Masmorra Classic #2 Os Duelistas

Angélica Hellish, Marcos Noriega, Barão e Daniel Volponi reuniram-se para trocar impressões sobre o primeiro longa metragem do diretor Ridley Scott.

Uma de suas maiores e melhores inspirações, o filme de 1977 “Os Duelistas”. Baseado no livro “O Duelo” obra de Joseph Conrad e contando com as excepcionais atuações de Keith Carradine,  Harvey Keitel e grande elenco.

Edição: Pablo (Gênese Fantástica)  e Angélica

Banner: Barão (Farrazine/Red Baron Blues Blog)

>>> Veja também

 

PARA FAZER DOWNLOAD, CLIQUE AQUI E SELECIONE SALVAR LINK COMO
NOVO FEEDhttp://www.podcastgarden.com/podcast/podcast-rss.php?id=7567 Assine  e conheça todos os nossos podcasts

Masmorra no Twitter e no Facebook 

Um Filme Sérvio

Brutal, insano, doentio e visceral, certamente são adjetivos usados por várias pessoas que assistiram ao terror audiovisual A Serbian Film.

Todos que empregarem esses adjetivos, não serão sensacionalistas, pois o filme é, em relação às suas cenas, visualmente terrível e impactante. Fui procurar o filme após ter lido várias notícias sobre o festival de cinema fantástico RioFan, onde a Caixa Econômica Federal vetou a exibição do longa, onde iniciou-se uma série de protestos e discussões sobre a censura nos cinemas e festivais brasileiros.Obviamente sou a favor da recomendação de faixa etária para o público, mas completamente contra a qualquer forma de censura, principalmente relacionada ao cinema.

Continuar lendo

Violência gratuita

Produção norte-americana de 2008. Direção e roteiro de Michael Haneke. Com Naomi Watts, Tim Roth, Brady Corbet, Devon Gearhart, Michael Pitt.

O filme é uma refilmagem praticamente quadro a quadro de uma produção austríaca, de 1997, também dirigida por Haneke. Não só as cenas foram refilmadas de modo idêntico, as falas também não sofreram modificação. Foram usados os mesmos objetos de cena do filme original. E o cenário construído, a casa de campo, tem as mesmas proporções da utilizada no original. E não se deve desprezar a importância de que a refilmagem tenha sido feita por Haneke. Certamente a essência do filme teria se perdido caso outro diretor mais “comercial” tivesse assumido a direção.

Continuar lendo

Sob o Domínio do Medo

Uma boa hora para rever o filme “Sob o domínio do medo”, do diretor Sam Peckinpah, é agora, pois já existe um remake marcado para estréia este ano.

O filme original, de 1971, fala sobre um jovem matemático americano, David, interpretado por Dustin Hoffman, que na época mostrava porque seria reconhecido mundialmente pelo seu talento, e sua linda esposa inglesa, Amy, também interpretada com muito esforço pela atriz Susan George, os dois vão para a cidade natal de Amy, ficar na casa de seu falecido pai, em um pequeno vilarejo inglês, onde David quer se ausentar da correria urbana da América para estudar os seus números binários com mais tranquilidade.

David é um homem muito civilizado, que tentar sempre manter uma boa relação com os outros, já no começo do filme vemos um grupo de indivíduos que claramente mostram interesse em Amy, pois já a conheciam, porém David reage com maturidade ao fingir ignorar esses homens e inclusive convidá-los para consertar a casa de seu falecido sogro enquanto ele trabalha com suas equações matemáticas.

Continuar lendo