Um Filme Sérvio

Brutal, insano, doentio e visceral, certamente são adjetivos usados por várias pessoas que assistiram ao terror audiovisual A Serbian Film.

Todos que empregarem esses adjetivos, não serão sensacionalistas, pois o filme é, em relação às suas cenas, visualmente terrível e impactante. Fui procurar o filme após ter lido várias notícias sobre o festival de cinema fantástico RioFan, onde a Caixa Econômica Federal vetou a exibição do longa, onde iniciou-se uma série de protestos e discussões sobre a censura nos cinemas e festivais brasileiros.Obviamente sou a favor da recomendação de faixa etária para o público, mas completamente contra a qualquer forma de censura, principalmente relacionada ao cinema.

A história do filme é sobre um ator pornô em fim de carreira, chamado Milos, que procura dinheiro fácil para manter seu filho e sua esposa. Ele é chamado por uma antiga amiga, que o apresenta para Vukmir, um produtor de filmes pornográficos que está disposto a pagar uma quantia exuberante pela atuação de Milos, com a condição de que ele só saiba da trama na hora das filmagens.

Quando o ator aceita a proposta e vai até o lugar das filmagens, começam a aparecer os motivos pelos quais tantos países e festivais proibiram o filme, são cenas extremas de violência sexual, abuso de menores, necrofilia e entre outras perversões.

O diretor Srdjan Spasojevic, defende o filme ao falar que é uma crítica a toda violência e tristeza que o povo sérvio sofre ao longo dos anos, ele alega que as cenas são tão terríveis porque o filme não seria reconhecido se não fosse tão chocante assim, não sei se precisava tanto extremismo para ilustrar uma crítica a respeito do estado atual de seu povo.

Apesar de tantas cenas repulsivas, não se pode negar o talento das técnicas usadas pelo diretor para despertar tantos sentimentos perturbadores de forma tão realista. Percebe-se que o som caminha no mesmo ritmo, com uma pegada underground, criando a impressão de estarmos entrando num submundo. Tudo isso remete a um mundo terrivelmente surrealista, de certa forma, em alguns aspectos, como o chão xadrez, o vestido usado por uma determinada personagem, a fraca iluminação, lembrando a viagem percorrida por Alice, no país das “maravilhas”.

A impressão é que o diretor tentou criar algo novo para o gênero do Horror (tanto físico quanto psicológico) ao jogar na nossa cara várias imagens repulsivas ao ponto de não nos importarmos mais com o roteiro, apenas contemplarmos a viagem surreal que ele nos propõe, uma viagem bem desagradável e repulsiva, ele ilustra essa vontade de inovar, ao nos apresentar também uma fala desesperada de um dos personagens ao gritar “isso é um filme!”, parece que ele tenta engrandecer a sua obra.

Ao ler sobre as polêmicas que o filme causou, eu não pensei que seria algo tão visualmente terrível assim, infelizmente eu estava errado, o diretor Srdjan Spasojevic, criou algo perturbador, tão perturbador que eu cheguei ao seguinte pensamento, é como falar de um suicídio, você não sabe se admira a coragem da pessoa ou se acha ela insana por ter cometido tal ato.

>>> Veja também

Anúncios

7 pensamentos sobre “Um Filme Sérvio

  1. Não tem como negar que a parte técnica citada no texto é muito bem feita. O que me deixa triste pois vejo que o diretor tem uma certa competência, mas desperdiçou com essa ideia insana. Achei o roteiro fraquíssimo, ainda mais quando ele deixa claro que o objetivo de tudo é fazer uma crítica ao sofrimento do povo (que eu achei muito forçada, por sinal) e vai piorando a ponto de no final tudo virar uma desculpa pra mostrar cenas bizarras de violência sexual. As cenas pesadas não me passaram a mesma tensão ou agonia que outros filmes conseguem (mas não se enganem, elas são bem fortes, sim) e acho que isso é problema do roteiro por não te puxar pra dentro da história. Não gostei de Um Filme Sérvio principalmente por ser muito pretensioso que tenta ser mais do que só cenas de violência extrema, mas no fim se resume a isso.

    Curtir

  2. O filme é ruim, roteiro fraco, a desculpa de mostrar o sofrimento do povo é retórica, apenas para discurso, ele poderia ter dito que é contra a caça às baleias no Mar Vermelho, não dá pra acreditar.
    Assisti o filme apenas por causa da polêmica que foi gerada, com tanto auê o que fizeram foi apenas dar publicidade para um filme que normalmente não mereceria muito destaque, e abriram precedentes para censura de outros filmes mais relevantes.
    Um filme que assisti recentemente e achei muito mais chocante que este em todos os sentidos foi Saló, este sim, te leva para o horror na vida e na alma das pessoas e de tal forma profundo que há tantas interpretações nele que não cabe neste já longo comentário.
    Quanto as cenas gores do filme, são tão explicitamente feitas para chocar o público que está assistindo que não chegou a me incomodar, não pela cena, mas pela falta de significado nela.

    Curtir

    • E os caras vão só usando a proibição como propaganda. O trailer da Centopeia Humana 2 termina com um aviso enorme de “BANIDO EM TODO O REINO UNIDO”

      Curtir

  3. Nâo me interessei em ver esse filme. Não curto esses filmes gratuitos – a franquia Jogos Mortais partiu pra esse lado e decaiu muito.
    E que argumento fajuto esse de “somos um povo reprimido, vou apelar no meu filme”.
    Só pra constar, parece que o título aqui no Brasil ficou “Terror sem Limites”. É…
    Parabéns pela resenha.

    Curtir

  4. Uma pena o Matheus ter perdido seu tempo escrevendo uma ótima resenha sobre um filme que só merece o esquecimento.

    Este diretor que me recuso a citar o nome usa a violência gratuita sem nenhum motivo aparente, baseando-se em um argumento torpe que em nenhum momento é discutido em seu dito “filme”.

    São filmes como esse que dão fortes argumentos para censores imbecis se julguem melhores que as pessoas comuns.

    Curtir

  5. Assisti o filme e naum achei algo tão terrivel assim…a juventude de hj esta tão acostumada com crepusculo e filmes politicamente correto que quando ve algo mais impactante e chocante fica escandalizado..é so um filme..

    naum acho o roteiro bom, tem muita violencia e perversão sexual…mais crucuficar o diretor por ter coragem de em tempos atuais fazer algo diferente não acho justo…assiste o filme quem quer..quem não quer vai assitir o programa da xuxa ou filme de vampiros purpurina…

    na epoca das pornoxanxadas assistir um filme como “eu não matei lucio flavio” era tão pesado quanto a serbian film…e a critica apesar de bater naum proibia como o filme atual…acho que estamos em novos tempos onde o politicamente correto é lugar comum nas salas de cinema e na midia em geral….

    uma pena…

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s