VHS LOCADORA

Muito do que se comenta nas publicações do Masmorra. seja no podcast ou textos (até pela proposta de tratarmos muito mais do alternativo do que do mainstream), sempre virá a pergunta que não quer calar: “Aonde vocês conseguiram localizar esse conteúdo?” 

Resolvi então manter um post para estas dúvidas e indagações, já que me perguntam nas redes sociais.

Aqui ficarão links para blogs, streamings em geral. Tudo localizado em servidores independentes e sem vínculo com o Masmorra.

Pode perguntar. Mas cobrar é diretamente com eles.

Beijos 🙂

Rare FilmMorrison Filmes –  Séries TV –  Cine Nina –  Espaço da Sétima Arte (grupo fechado, mediante solicitação de entrada) – Amo Filmes de Terror – SpaceMonsterFilmes Épicos –  Filmes Antigos TVMovies Torrents – Filmes Cult

Video cassette tape isolated on white.

Anúncios

Mudamos um pouco o visual do blog pois quem fica parado, pega limo!

Todas as informações que se encontravam no sidebar à direita Padrim, Blogs legais para buscar filmes, busca por mês e ano de publicações, categorias, premiações e postagens em geral, podem ser encontradas rolando a página até o final.

Um grande beijo e excelentes filmes à todos!

Angélica Hellish

Calabouço da Liv #01 – Dicas Independentes: Capitão Fantástico e O Universo no Olhar

titl1

[Não contém spoilers]

Alguns filmes são lançados de forma tão tímida que se você não for atento acaba perdendo. É o caso da maioria dos filmes de baixo orçamento, os independentes. Mas vocês já sabem disso. O que eu quero fazer aqui de tempos em tempos é indicar alguns filmes que passam despercebidos pelo grande público, mas que apesar de serem pequenos em produção são grandes em significado e fazem bons sucessos em festivais. Nesse primeiro post vou começar por dois filmes, de certa forma, recentes: Capitão Fantástico e O Universo no Olhar. Os dois longas me emocionaram bastante por razões diferentes, mas ambos focam na complexidade das relações humanas.

Continuar lendo

Nova Escriba

Olá, pessoal!

Aqui é a Lívia, mas podem me chamar de Liv. É com muito prazer que venho me apresentar como a mais nova escriba no Masmorra!

É impossível eu não me identificar com o conteúdo alternativo presente aqui, pois desde pequena eu escrevo histórias bizarras que simplesmente brotam na minha mente. É uma maravilha quando você encontra diretores, escritores e fãs que gostam de sair do convencional pra enxergarem o mundo de uma outra perspectiva. Então podem esperar diversos posts com conteúdos variados, desde listas sobre determinado tópico cinematográfico até análises e críticas. Tudo será escrito com bastante carinho e cuidado. Eu gosto de balancear o cérebro e o coração, mas admito que boa parte do que escrevo é mais sentimental (isso não quer dizer meloso, ok? haha) do que técnico.

Muito obrigada à Angélica por essa oportunidade! Espero que você e todos gostem da minha contribuição a esse site maravilhoso!

Até o próximo post!

O Primeiro Parágrafo de Anti-herói Americano

Certa vez assisti a uma palestra sobre escrita criativa. O palestrante ensinava que toda grande obra literária começa com um parágrafo marcante. Segundo ele, o primeiro parágrafo de um grande livro funciona como um micro conto. Mesmo que estivesse isolado do todo, seria esteticamente satisfatório. O primeiro parágrafo contém a alma do texto, ou se preferir o “DNA”.

Numa manhã, ao despertar de sonhos inquietantes, Gregório Samsa deu por si na cama transformado num gigantesco inseto. (A Metamorfose de Franz Kafka).

O primeiro período da Metamorfose de Kafka funciona tão bem quanto o famoso micro conto de Augusto Monterroso:

Quando acordou o dinossauro ainda estava lá.

Quando ouvi esta explanação me perguntei se o mesmo valia para o cinema. A primeira sequência de um filme funcionaria como um curta-metragem? Consigo pensar em pelo menos um exemplo em que isso é verdadeiro.

Em Anti-herói americano (2003) Paul Giamatti interpreta a história real de Harvey Pekar, um balconista de hospital que tem uma vida tediosa e problemática. O filme mostra  Pekar tendo uma epifania ao se deparar com o atestado de óbito de uma pessoa que trabalhou a vida inteira em um emprego burocrático e sem graça como o dele. Isso, somado ao fato de ver seu amigo Robert Crumb alcançar um grande sucesso como cartunista, o inspira a criar sua própria revista em quadrinho, a American Splendor, baseada em seu cotidiano e tendo ele como o herói, ou melhor, anti-herói.

cropped-american-splendor2

Continuar lendo