Calabouço da Liv #06 – Mais do que piratas

Black Sails OST - The Parsons Farewell - YouTube.jpg

Nós estamos vivendo um momento muito bonito em relação às séries de TV (ou por streaming). Produções grandiosas, com efeitos dignos de blockbusters, atores de cinema famosos e roteiros bem criativos. É tanta série nova que fica difícil acompanhar, e por isso algumas acabam ficando escondidas e esquecidas pela maioria do público. Hoje eu escolhi falar de uma dessas criações maravilhosas, uma das minhas séries favoritas de todos os tempos, que, infelizmente, é negligenciada tanto pelo público quanto pelas premiações: Black Sails.

Black Sails, produzida pelo excelente canal STARZ (que também é responsável por Outlander, American Gods, Spartacus, Ash vs Evil Dead, etc), é uma ‘prequel’ do livro A Ilha do Tesouro, escrito por Robert Louis Stevenson. A série conta a história do Capitão Flint (Toby Stephens, filho da diva Maggie Smith), um homem sem muitos escrúpulos, que está atrás de um tesouro espanhol tão grandioso que muitas pessoas acreditam não existir. Você também acompanha personagens que foram personalidades históricas reais, como Jack Rackham e Anne Bonny. Sim, é uma série sobre piratas e suas aventuras, mas é muito mais do que isso. Como boa arquivista que sou, vou organizar a seguir alguns do motivos mais importantes que fizeram com que eu me apaixonasse pela série (e não se preocupe, não contém spoilers).

                                                  1- Personagens femininas

eleanor-max-anne-or-miranda

Quando se fala em piratas as pessoas não pensam logo em mulheres, e Black Sails tinha tudo para ser só mais uma série focada em homens, mas, felizmente, não é o que acontece. Algumas das personagens mais importantes da série são mulheres, eu diria que todas as mulheres da série são essenciais para a trama. E elas estão bem longe de serem apenas pares românticos ou plot device para as histórias dos homens. Elas têm seus próprios objetivos, desejos, núcleos, defeitos e qualidades. São personagens muito bem escritas e desenvolvidas interpretadas por atrizes carismáticas e super talentosas.

                                               2- Representatividade LGBT+

black-sails-season-5-treasure-island

Sim, uma série sobre piratas tem uma bela representatividade colorida. Não quero dar spoilers, mas posso dizer que um dos piratas mais poderosos e importantes da série é homossexual e tem uma história muito bonita com outro personagem. Três das personagens femininas maravilhosas que eu citei acima também são LGBT, e a série não tenta disfarçar isso. Os romances não são gratuitos, eles fazem parte da história, influenciando decisões e mudando objetivos. Nada é forçado ali, tudo segue seu curso natural dentro do roteiro.

                                                       3- Qualidades técnicas

EPXXIX-4

Black Sails já recebeu várias indicações ao Emmy (inclusive, ganhou três) por conta dos maravilhosos efeitos visuais, da excelente fotografia e da edição de som. As cenas de batalhas entre navios são lindas, bem filmadas e montadas, você não se perde dentro da ação. Todo mundo sempre diz o quão difícil é gravar na água, e Black Sails não se acanha, mesmos sendo uma produção para televisão. Na quarta temporada, eles fazem uma cena belíssima e extremamente tensa toda embaixo d’água. Aliás, a abertura da série (a minha abertura favorita do mundo das séries) é espetacular, tendo até sido indicada algumas vezes tanto pelo design quanto pela música original, que é perfeita. Eu super indico vocês todos à procurarem a música, mesmo se não quiserem assistir a série. Outra coisa que também chama muita atenção é o figurino e a maquiagem, ambos refletem bem a época e o estilo de vida.

                                                              4- Piratas, ué!

pirateflag1

Esqueça Piratas do Caribe! Os piratas de Black Sails são bem mais reais, bem mais trabalhados, e nada estereotipados. Eles não são tratados como vilões ou como heróis, a série não está desesperada em te fazer torcer por eles, assim como não coloca a Inglaterra como vilã escancarada. A verdade é que você entende os dois lados, ás vezes mais um do que outro, mas no geral é tudo bem desenvolvido e você sente que a história segue um curso orgânico, sem traçar uma linha entre o “bem” e o “mal”. Obviamente, a série é focada nos piratas e não na Inglaterra, mas temos ótimos atores dos dois lados. Além do britânico Toby Stephens já citado, temos um cast australiano pirata também excelente com o Luke Arnold, Toby Schmitz e a Clara Paget.

                                                 5- Drama e feels, muitos feels

annejack

A parte dramática da série é bem pesada. Os personagens têm conflitos e demônios próprios, além de terem de lidar com os problemas mais gerais. A série não esquece de explorar as relações entre eles para mostrar a ação, é tudo muito bem dividido. E é impossível você não se importar com as decisões e consequências. A violência é misturada com o drama em diversos momentos, o que deixa tudo bem pior (ou melhor). A série desenvolve tão bem os personagens e o drama que, você passa a gostar e a se simpatizar com alguns personagens que no início pareciam detestáveis.

                                                   6- Ninguém está à salvo

downship

Algumas séries gostam de se vangloriar dizendo que qualquer um de seus personagens pode morrer a qualquer momento, quando na prática isso é mentira. A coisa mais comum é matar um personagem e depois ressuscitar ele de alguma forma. Aqui em Black Sails não tem isso, não tem magia, não tem deus ex machina. Aqui “se morrer morreu” (como diria Ivan Drago). E acredite, algumas mortes vão te pegar desprevenido. Além disso, nenhuma morte é gratuita, as consequências dão origem à ainda mais conflitos e desafios.

                                                      7- Respeito ao público

Black-sails-ensemble

Em nenhum momento a série fica arrogante e subestima seu público. Ela constrói plots que não simplesmente desaparecem no final, ela se mantém fiel às suas decisões do começo ao fim. Enquanto algumas séries preferem seguir por um caminho menos perigoso e mais seguro, Black Sails faz o que a história pede e precisa, por mais arriscado que possa parecer. Como fã, eu não me lembro de nenhuma escolha errada da série, e o final me agradou MUITO. Sem brincadeiras, foi um dos melhores finais que eu já vi. Eu me senti respeitada, abraçada e representada.

A série possui apenas quatro temporadas. Três destas estão disponíveis na Netflix, enquanto a outra está disponível pela STARZ e por outros meios amáveis aí. Black Sails, com certeza, foi uma daquelas séries que me impactou de forma muito positiva, e olha que eu nem era muito fã de piratas. Mas enfim, se vocês estão procurando por algo novo para assistir, Black Sails é a melhor escolha.

Por favor, deixem nos comentários o que vocês acham da série, se vocês já assistiram ou qualquer outra pergunta com relação a ela!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s