[Mês do Horror] Calabouço da Liv #13 – Clichês no Terror

hero_Scream-image.jpg

Na primeira parte do Calabouço especial Mês do Horror, eu falei sobre filmes com gêmeos do mal. Mas hoje eu decidi falar sobre um assunto mais divertido: aqueles clichês bem típicos de filmes de terror (em especial dos mais mainstream). Por favor, lembre-se que eu amo o cinema de horror e terror, e esse post não tem a intenção de menosprezar nada, só apontar para nossa diversão! E a verdade é que mesmo alguns desses clichês abaixo ainda me assustam dependendo de como são feitos! Então, vamos a eles:

O susto que não é susto

giphy33.gif

Essa é uma moda até “recente” nos filmes de terror. Aquela cena tensa em que o personagem principal escuta algo ou vê alguma sombra, vai dar uma olhada no que é, e aí… Bang, é um gatinho! Ou é aquele amigo alívio cômico zoando com a sua cara. O pior é quando o falso susto é logo seguido do susto verdadeiro, sem dar tempo pra você respirar. Confesso que já fui pega desprevenida por esses, relaxei achando que só teria o susto fake, só que aí vem o bicho na minha cara cinco segundos depois! Tem também aquele susto não-susto em que nada acontece mesmo, por exemplo: o personagem abre a geladeira, aí toca aquela música sinistra, e você tem certeza que o fantasma vai aparecer quando ele fechar a porta de novo, mas não, nada aparece. Esses são mais frustrantes ainda!

Adolescentes fornicadores

giphy.gif

Essa é antiga. Talvez a regra número um para sobreviver dentro de um filme de terror: não faça sexo. Esse fator moralista é bem comum até mesmo hoje em dia, apesar de muitas coisas terem mudado. Naqueles filmes de serial killers tipo Jason, Michael Myers, Ghostface, Freddy Krueger etc, é tiro e queda – transou morreu, e normalmente isso acontece logo depois da cena ou mesmo durante o ato! Até o (péssimo) Alien: Covenant teve um momento desses, onde um dos casais sobreviventes estão dando uns pegas no chuveiro (nada melhor pra fazer quando quase todos os seus amigos morrem, não é?), aí vem o alien huehue e mata os dois. Esse clichê também vale para as protagonistas mulheres. É bem típico da menina “santa”, delicada, discreta e virgem sobreviver, enquanto a pegadora, que usa decote, morre miseravelmente. Além de clichê isso é extremamente machista. Ainda bem que as coisas estão mudando!

 “Vamos nos separar”

giphy (1).gif

Não, não se separe! Ou se você for se separar fique junto do protagonista, as chances de sobrevivência são maiores. Olha só, se vocês estão sendo perseguidos por uma força do mal ou um psicopata em um lugar estranho se dividir é uma péssima ideia, com certeza cabeças vão rolar, e se você é uma minoria étnica a probabilidade disso acontecer é maior ainda – infelizmente.

Será que ele morreu mesmo?

halloween-the-complete-collection-limited-deluxe-edition-is-available-on-blu-ray-now.gif

Aquela famosa cena em que os sobreviventes respiram aliviados porque finalmente conseguiram matar o maldito, só que aí dois minutos depois o maluco se levanta de novo e mata quem sobrou! E é engraçado que eles sempre voltam mais fortes ainda, né? Isso acontece frequentemente nos filmes da franquia Sexta-Feira 13 e Halloween. Jason e Myers são indestrutíveis e invencíveis, apesar de tecnicamente eles serem humanos. Então, minha gente, dê aquela machadada final na cabeça do indivíduo, ou dê mais um tiro só de garantia, e não se esqueça de tirar a bendita arma de perto do vilão!

Um lugar tranquilo

giphy (2).gif

É Verão, nada melhor do que fazer uma viagem entre amigos, não é mesmo? Melhor ainda se essa viagem entre amigos for a um lugar isolado. Eu admito que me amarro em filmes de terror que se passam em um cenário só, a sensação de claustrofobia é sempre bem-vinda. Mas não posso negar que esse é um clichê gigante, né?! E normalmente os personagens são casais jovens que só queriam se divertir… Bom, como vocês iam adivinhar que o Necronomicon estaria escondido ali, certo? Vale uma dica: no filme O Segredo da Cabana, eles brincam muito bem com esse clichê, além de muitos outros!

Mais do que meu reflexo

Aware-Your-Reflection-All-Times.gif

O personagem abre o espelho do banheiro, pega sua escova de dente, e quando ele fecha… TAN TAN tem o capiroto do lado dele no reflexo, só que quando ele olha pro lado não tem mais ninguém lá. Eu acho esse conceito bem sinistro. Já olhou para um espelho à noite? Você sempre vê alguma coisa que não está lá. Até no filme Atividade Paranormal 3 (meu segundo favorito da franquia) tem a brincadeira da Bloody Mary no espelho do banheiro – um jogo comum pelo mundo todo. Eu não tenho coragem de fazer! Falando nisso, existe um filme baseado todo nesse clichê, chamado Espelhos do Medo, com o Kiefer Sutherland.

 Acorda, Alice!

anigif_enhanced-27876-1443629267-2.gif

O protagonista tá de boas, aí do nada vem a ameaça e acaba com ele. Só que não! É apenas um sonho/pesadelo! Isso já ocorreu tantas vezes que eu já fico suspeita quando alguma coisa acontece, principalmente se for no começo do filme. Você pode desconfiar quando a cena é rápida demais, ou o diretor usa uma paleta de cores diferente, ou como eu disse, o protagonista é a vítima. É claro que se esse filme for A Hora do Pesadelo as regras mudam, e você não está a salvo nem nos sonhos!

Por que nada funciona?!

d8f201206e85e12bc390d177954ae3be3b196768c0ebc8f76a23c601032739a3.gif

O personagem pega o celular pra pedir ajuda, mas o troço tá sem sinal ou descarregado! Ele entra no carro pra sair de cena, mas o carango não liga! Ele tenta trancar a porta, mas não acha a chave certa – ou ela cai no chão e se perde. Parece que os objetos estão sempre contra as vítimas nos filmes de terror. Não é à toa que temos tantos clássicos trash de coisas inanimadas amaldiçoadas, como o microondas assassino, o abajur assassino, a camisinha assassina, a cama assassina e muitos outros objetos maravilhosos.

IÉIÉ

giphy (3).gif

Não podia deixar de falar do jumpscare! Que é quando o demônio (ou qualquer outro monstro/fantasma/psicopata) pula na sua cara ou aparece bruscamente do nada na tela. O que me deixa um pouco irritada é quando a música já dedura o jumpscare, ou quando o diretor não consegue trabalhar bem o suspense, deixando óbvio que algo vai acontecer. O pior é quando mesmo sabendo que o bicho vai mostrar o carão eu ainda dou um pulo pra trás! Eu não ligo que o filme tenha jumpscares, só não acho legal quando exageram ou dependem simplesmente deles! Eu prefiro muito mais a ambientação tensa e o terror psicológico intenso do que a exposição!

Vocês têm mais clichês que curtem ou que irritam? Quais são os filmes clichezentos que vocês mais gostam? Comentem aí 🙂

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s