[Mês do Horror] Calabouço da Liv #14 – “Sou uma donzela, estou indefesa, mas eu saio dessa.”

meg1.png

O problema nunca foi a falta de presença feminina nos filmes de terror, mas sim a maneira como essa presença é representada. Antigamente era pior, com certeza, até mesmo pelo contexto histórico. Se as mulheres são oprimidas ainda hoje, imagina nos séculos passados. E como o cinema sempre foi um reflexo de sua sociedade atual não podia ser diferente: ou as personagens eram puritanas delicadas, precisando ser resgatadas pelo mocinho, ou elas eram sexualizadas e objetificadas ao extremo, normalmente colocadas como as vilãs ou párias.

Felizmente isso foi mudando de pouco a pouco, agora temos protagonistas muito mais complexas e diferentes, principalmente com a entrada de mais diretoras no gênero. É bem irônico algumas pessoas acharem que mulher não tem lugar no cinema de horror, sendo que uma das histórias mais famosas de horror foi escrita por uma mulher (sim, estou falando do Frankenstein de Mary Shelley).

Por essas e outras que hoje decidi fazer uma lista com algumas das melhores personagens femininas em filmes de terror/suspense/horror:

A Garota (Garota Sombria Caminha Pela Noite, A Girl Walks Home Alone At Night, 2014)

A Girl Wals... (Mordida).gif

Antes de tudo, preciso mencionar que nós discutimos bem esse filme (e outras personagens femininas incríveis) no lindo e cheiroso podcast Histórias de Vampiros, então clica aí e se divirta. Mas enfim, resumindo: o longa é sobre uma vampira justiceira (como eu gosto de chamar: a Batman iraniana), que anda pelas noites atacando homens misóginos e protegendo mulheres em perigo. A Garota (sim, nós não sabemos o nome dela) é interpretada belamente por Sheila Vand, que consegue passar muito sentimento com seus olhos expressivos. Essa inversão, onde a presa vira o predador, é maravilhosa. E a Garota não é apenas retratada como uma super-heroína, ela possui camadas que o filme explora muito bem, graças a diretora Ana Lily Amirpour.

Continuar lendo

Anúncios

[Mês do Horror] Temática vampiresca sob a ótica feminista

Olá, amigos e amigas ouvintes e leitores do Masmorra!
Para dar continuidade ao nosso Mês do Horror trazemos para vocês um podcast sobre os nossos sanguessugas queridos, os vampiros! E além de comentarmos nossos filmes e personagens favoritos, também discutimos a representatividade feminina e a ótica feminista dentro de histórias vampirescas, assim como falamos de diretoras mulheres e sua importância para o gênero.
Para isso, Angélica Hellish chamou Liv Andrade, do Sassenachs Brasil Podcast, e Monique Monteiro e Rafaela Germano do Mulheres no Horror.
Compartilhem e comentem essa publicação, se vocês curtirem!
Sigam Mulheres no Horror no Twitter e Facebook!
 Se você gosta do nosso trabalho, é fundamental que nos apoie no Padrim, para que consigamos mantê-lo e trazer sempre este conteúdo diferenciado para vocês.

PARA FAZER DOWNLOAD, CLIQUE AQUI E SELECIONE COM O BOTÃO DIREITO DO MOUSE – SALVAR LINK COMO
FEEDhttp://www.podcastgarden.com/podcast/podcast-rss.php?id=7567 Assine  e conheça todos os nossos podcastsFeed|Facebook|Twitter|Instagram|PadrimOS PODCASTS DO MÊS DO HORROR ESTÃO SAINDO NESSE FEED AQUI

https://masmorracine.wordpress.com/feed/

Mencionados: Garota Sombria Caminha Pela Noite (2014), Deixa Ela Entrar (2008), What We Do in The Shadows (2014), Kiss of Damned (2012),  Drácula de Bram Stocker (1992), Bathory (2008)  Juraj JakubiskoThe Countess (2009) Julie Delpy, Entrevista com o Vampiro (1994) , America Mary (2012),  Orlando (1993) , Amantes Eternos (2013) , Byzantium (2014), Thirst (2009), Fome de Viver (1983), Kolchak – The Night Stalker (1972), Buffy A Caça Vampiros (1997-2003), Nosferatu (1922), A Sombra do Vampiro (2000), Vampyr (1932), Near Dark  (1987) 

[PODCAST]                Feito por Elas #09 Especial Dias das Bruxas

Masmorra Cast #52: Especial Halloween Australiano

[TEXTO]                      Precisamos Falar Sobre Tilda Swinton 

BRAM STOCKER       O trabalho da figurinista Eiko Ishioka

Acesse e curta as páginas do Facebook: Cine Masmorra

Grupo: Cinema Underground no Brasil e no Mundo