Nova série: Não tenho grana. Mas compenso em imaginação #1 Sandy Collora

“Gente, eu também sei dirigir pô!”

Depois de muita demora e enrolação assisti finalmente um filme recomendado pelo Marcos Noriega em um dos nossos B.P.M.s (não me pergunte qual) o Hunter Prey de 2010.

Realizado por Sandy Collora um designer e escultor, que eu só conhecia de um curta /fan film de 2003 sobre a morte do Batman e que chama a atenção pelo visual muito bem feito dos personagens (Alien, Predador, Coringa) o ritmo legal e eletrizante, o desfecho que você assiste e pensa: ” Pô, ferrou morcego! ”

Como eu dizia, lá vou assistir Hunter Prey sem lá grandes expectativas e sem saber muito do enredo (eu gosto de ser surpreendida) e me deparo com um filme divertido,  interessante, com um ar simpático de baixo orçamento, boas atuações, figurinos criativos (os alienígenas reptilianos são sensacionais!) uma estória que é contada sem pressa, com várias reviravoltas. Enfim, muito divertido!

Não vou nem  falar do quanto eu vibrei quanto apareceram referências óbvias de um filme dos anos 80 que eu simplesmente adoro do cineasta Wolfgang  Petersen, um spin off desse filme com certeza!

A sinopse de Hunter Prey é a seguinte:

Uma nave chamada Prometheus (oh my god!) cai em um planeta desconhecido (essa queda quase não aparece meu filho, tem dinheiro não!) e no ambiente desértico desse planeta logo de cara vemos um tiroteio de 3 soldados contra um exímio atirador. A coisa tá feia e através de seus diálogos ficamos sabendo que estão em perseguição de um fugitivo e que este ocasionou a queda da nave. Ele precisa ser capturado vivo.

Os soldados só tem como suporte a tecnologia de uma inteligencia artificial chamada Clea que dá todas as coordenadas( e uma sacaneada volta e meia) algum armamento e suas roupas de motocross adaptadas!

Nesse planeta o dia dura 33 horas e cada noite dura 5 horas!

Pra piorar o fugitivo não é brinquedo não, ele é esperto e vai fazer os soldados suarem bastante nesse calor de 42 graus, a perseguição vai ser acirrada e muitas vezes parece que vai ser o dia da caça!

Não vou contar muito, acho que o espectador deve tirar suas conclusões a partir daí.

O filme tem uns ângulos muito legais do deserto, um roteiro que deixa vontade de ver outras estórias dos personagens e o diretor faz uma ponta divertidíssima!

Pesquisando mais, fiquei sabendo que ele tem mais um fan trailer chamado World’s Finest de 2004 baseado no quadrinho Batman e Super Homen Os Melhores do Mundo de 1991 da DC Comics.

A aparência de Superman do ator saradão Michael O’Learn remete bastante aos desenhos que Alex Ross fez do homem de aço na maravilhosa hq Paz na Terra cujo roteiro é de Paul Dini.

” Mamãe, o que é aquilo no céu? “

 

Só me resta finalizar o texto aqui dizendo que já sinto uma saudade danada de Sandy Collora e seus projetos pra lá de imaginativos e recomendar pra vocês que assistam sem falta Hunter Prey  pois além de divertido é daquelas produções que  nos fazem lembrar da garra de vários cineastas em começo de carreira que tem muito a dizer e pouca grana pra gastar. Eles devem ter saudade (ou não hahaha)

Enquanto isso, Sandy trabalha em seu estúdio criando bastante e (quem sabe) sonhando em dirigir. Estamos na torcida!

Obrigada ao Marcos por mais essa excelente recomendação e que venha mais!

IMDB

Rotten Tomatoes

 

AS AVENTURAS DA BRIGADA RIFLE

We Gon’ Roll by Dirty Dozen Brass Band on Grooveshark

Há de se guerrear, mas sem perder a ternura jamais. A Segunda Guerra de Garth Ennis foi uma aventura despirocada. Anos antes de Tarantino fritar a alta cúpula nazista em rolos de nitrato com seus bastardos, Ennis colocou os subordinados do Capitão Darcy atrás das linhas inimigas no front europeu e africano.

Imagine o cruzamento entre Os Doze Condenados e O Resgate do Soldado Ryan escrito, dirigido e estrelado pelos malucos do Monty Python. Pois é…talvez Garth Ennis, o escritor-criador dessa bagunça, conseguiu ir bem além disso. Para ele não há assunto sagrado, na verdade, lendo suas obras percebe-se quanto mais sagrado o assunto melhor será para demoli-lo centímetro por centímetro. Acho que essa é a quintessência de sua obra: desacralizar qualquer instituição, fato ou pessoa socialmente aceita e provocar o leitor aos limites e ver até onde ele aguenta ser levado. Assim, aloprar com o mais devastador conflito armado da História humana é um caminho natural. Desrespeito com os que morreram por conta do conflito? Uma homenagem bem humorada além de um memorial para que o conflito, suas causas e consequências, não sejam esquecidos pelas novas gerações? Foda-se, a caricatura tem valor por si só.

Continuar lendo

O Extremista

Fetiche, fantasias. Sinônimos? O fetiche das fantasias. Há heroísmo sem fantasia? Os heróis de quadrinhos estão entre os maiores fetiches do século XX.

Em sua estória, Peter Milligan trata principalmente de três personagens: o casal Judy e Jack Tanner e seu vizinho Tony Murphy… ah! claro, há um quanto elemento, Patrick que desempenha a contento seu papel mefistotélico atraindo os três para o êxtase e finalmente à ruína. Os três vão vestir o traje do Extremista, e o que é o Extremista? É Poder. Poder ser e fazer o que quase ninguém, em suas vidas suburbanas, pode. Poder excita e por isso ninguém resiste (muito) a idéia de ser Extremista.

Continuar lendo

FARRAZINE 20


Conheça as aventuras de Adriel Paz – O Apanhador de Estrelas – nas HQs “Esperança (quase) Perdida” e “O Negociador”. Personagem criado por Nasci e trazido até os leitores do FARRAZINE através dos roteiros de Eloyr Pacheco e arte de Carlos Nascimento.

Confira também: a passagem de Killofer por João Pessoa; entrevistas com Von DEWS!, do site Vertigem e com Nívia Alves e Ana Karla Albuquerque, do Rascunho Studio.

E mais: Bando de Dois, Comic Code Authority, Steampunk, Hipster, ABAS, contos, resenhas, tiras, dicas de HQ’s nacionais e o retorno de nosso ex-ombudsman.

Lançamento 20.02.11 – 50 páginas

Links:

http://www.4shared.com/file/pPU-5J32/FARRAZINE_20.html VERSÃO .RAR – 4SHARED – 43,6 Mb

http://www.megaupload.com/?d=QZMIZ3KH – VERSÃO .RAR – MEGAUPLOAD – 43,6 Mb

http://www.4shared.com/document/9GX4hjwk/FARRAZINE_20.html VERSÃO .PDF – 4SHARED – 25,9 Mb

http://www.megaupload.com/?d=XYE22K09 VERSÃO .PDF – MEGAUPLOAD – 25,9 Mb

http://www.orkut.com.br/Main#Album?uid=12753027694376273791&aid=1297766524 – FARRAZINE NO ORKUT

http://issuu.com/farrazine/docs/farrazine__20 – FARRAZINE NO ISSUU

Asterios Polyp


Asterios Polyp é uma graphic novel que podemos sem medo chamar de uma obra prima dos quadrinhos, sem sombra de dúvida, faz valer o nome de “nona arte” empregada ao gênero. Foi escrita e desenhada por David Mazzuchelli e é o típico exemplo de que a sua tradução para outras línguas também necessitaria de um trabalho incrível de artistas e não somente de tradutores e diagramadores, já que toda a parte escrita dialoga intimamente com os desenhos tornando-os uma coisa só.
Percebemos todo o tratamento e cuidado que Mazzuchelli teve quadro-a-quadro. É interessante identificar o tratamento único que cada personagem recebe, como por exemplo, uma tipografia diferente, criada pelo autor para expressar o jeito de falar, interagir, sentir; o que nos faz imaginar e acompanhar o desenvolvimento das personalidades de cada um. Impressionante também são as páginas em que o autor mostra para o leitor que cada pessoa é diferente da outra, como se cada um representasse um estilo de arte diferente. São usados inúmeros recursos para conduzir a história e revelar cada vez mais sobre as personagens, a forma de como cada um se expressa.

A obra ainda não foi trazida para o Brasil, por isso, só encontramos para comprar (ou baixar) em inglês, mas fiquem tranquilos, pois o inglês é de fácil entendimento e as muitas gírias que aparecem são facilmente entendidas com auxílio dos desenhos (que já dizem muito por si).


FARRAZINE 17

NESTA EDIÇÃO Apresentamos as HQ’s:
JUSTIÇA 40º por Brenno Dias e Denis Mello e
LONG PLAY por Megaron Xavier
E mais:
• O Nascimento da Era de Prata
• A Laranja Mágica
• Quebra-Quebra no Tróia’s Bar
• Os Kana: Katakana
• por Hiro
• Quadrinhos Gonzo
por Jacarandá
• Anarquia nos Quadrinhos: A Máscara do Riso
• por Filipêra
• Nostalgia
• Biografia: J. J. Abrams
• Blues – parte 3
• por Snuckbinks
Contos:
• Uma Manhã
• A Armadilha
InVinoVeritas
• O Poeta
Marcelo Soares
• A Sua Cor
Agente Dias 

Após um breve “Hiato” (palavra muito comum hoje em dia), chegou a nova edição do FARRAZINE. Baixe, leia, apóie, divulgue!

Baixe agora!

 

A HQ proibida

Já tinha um tempo que eu não lia uma hq, e nada melhor que recomeçar por uma um tanto quanto “polêmica”.

É Shoot, por Warren Ellis e Phil Jimenez, que sairia em Hellblazer #141, mas foi proibida por retratar assassinatos em escolas, como Columbine.

Não darei spoilers, mas posso adiantar que se você espera cenas fortes, pode tirar o ‘cavalinho da chuva’, o que ela tem de chocante são os diálogos e a conclusão que o leitor tem ao ler o último quadro, não me lembro de ter lido uma HQ que conversasse diretamente com o leitor, da forma como essa faz. 

Era impossível não recordar de cenas de “Bowling for Columbine”, de Michael Moore, onde ele faz uma abordagem muito semelhante a da HQ!


Ou mesmo “Elephant”, de Gus Van Sant, que mostra além dos fatos, o cotidiano de alguns dos alunos, que por fim acabaram como vítimas naquele dia, e onde mais uma vez a violência é psicológica.

Lembrei ainda da música ae abaixo, que fala de acontecimentos semelhantes, não com as mesmas consequências, mas com as mesmas causas.

 

Jeremy – Pearl Jam

 

Guy Ritchie vai dirigir adaptação do anti-herói dos quadrinhos Lobo


As filmagens devem começar em 2010.
O alienígena Lobo vai parar na Terra em busca de fugitivos.
Parece que finalmente o Maioral vai ter seu próprio filme. Segundo o site da revista “Variety”, Guy Ritchie (“Jogos, trapaças e dois canos fumegantes”, “Snatch”) foi escolhido pela Warner para dirigir o filme do personagem dos quadrinhos Lobo.

O roteiro da adaptação foi feito por Don Payne (“Minha super ex-namorada” e “Quarteto Fantástico e o Surfista Prateado”), e as filmagens devem começar no início de 2010.

Um dos personagens mais violentos do universo DC (editora do Super-Homem e do Batman), Lobo apareceu nos quadrinhos em 1983, cria de Roger Slifer e Keith Giffen.

Último habitante do planeta de Czárnia, o caçador de recompensas Lobo já brigou e colaborou com o Super-Homem e com Guy Gardner (um dos Lanternas Verdes), além de ter milhões de mortes em seu currículo, incluindo massacres de planetas inteiros.

No filme, o alienígena indestrutível de dois metros de altura e pele azul está buscando quatro fugitivos intergaláticos que vieram parar na Terra. Lobo terá que se juntar a uma garota adolescente de uma cidade pequena para tentar parar as criaturas.

FAN FILME DO LOBO – ESPECIAL PARAMILITAR DE NATAL – Em duas partes: