Masmorra Cast #39 Aos Mestres: O Nosso Carinho

 

MESTRES

Homenageamos os professores falando de alguns bons filmes onde a educação ou a falta dela são os protagonistas!

Angélica Hellish e Marcos Noriega convidaram Alexandre o Nerd Master do Paranérdia e Bruno Costa do site Os Cinéfilos e do Transmissão Fantasma

Saiba quais filmes consideramos inspiradores e quais obras mostram a realidade das escolas no Brasil e no mundo, e principalmente continue esse bate papo aqui na seção de comentários! Um Salve para todos os professores!

Filmes citados:

Conheça também:


NOVO FEEDhttp://www.podcastgarden.com/podcast/podcast-rss.php?id=7567 Assine  e conheça todos os nossos podcasts

PARA FAZER DOWNLOAD CLIQUE AQUI COM O BOTÃO DIREITO DO MOUSE E SELECIONE SALVAR LINK COMO

Masmorra no Twitter e no Facebook 

Anúncios

14 pensamentos sobre “Masmorra Cast #39 Aos Mestres: O Nosso Carinho

  1. Outro belo CAST; quero comentar algumas coisas.

    Parece que é um consenso aqui no nosso “mundo” ocidental que bons atores e bons filmes não existem no “mundo” oriental, acho isso um absurdo e infelizmente é um reflexo dessa “ignorância” que deve ser combatida com astucia e paciência.

    Talvez isso seja meio offtopic, mas tenho que mencionar aquele filme protagonizado por dois monstros do cinema, The Sunset Limited, Onde o professor obscuro da ciência Tommy Lee Jones digladia verbalmente com o professor resplandecente da fé Samuel L. Jackson, Puta filmaço do caralho!

    Essa ultima citação do nosso inestimado Marcos Noriega sobre conhecimento vs ignorância me remeteu diretamente ao livro do saudoso Carl Sagan “um mundo assombrado pelos demônios”, fica a recomendação. Eu não sabia desse filme “Religulous” já estou puxando.

    Curtir

  2. Pessoal eu adorei participar desse cast, foi excelente! Era uma vontade minha gravar com a Angélica e Noriega e consegui matar a vontade, hehehehe. Valeu pessoal e já baixei alguns dos filmes citados que eu não vi, e aproveitar para fazer minha reflexão sobre eles.

    Curtir

      • Opa Obrigado Dom, eu agradeço cara. Tento sempre que possível abordar as áreas técnicas, que obviamente tem que funcionar para a narrativa. TUDO no filme deve servir a narrativa e a fotografia é um desses campos.

        Curtir

  3. Estou baixando o cast nesse exato momento, mas lendo a lista de filmes citados, não encontrei “Ao Mestre com Carinho”, famoso filme de Sidney Poitier de 1966, que certamente inspirou o título desse cast, com a linda música “To sir with love”.

    Bem, deixa eu ouvir logo. Depois volto a comentar.

    Curtir

    • Nelson, Ao Mestre com Carinho é o primeiro filme citado, além de que a música tema abre o programa. Ele só não está entre os filmes recomendados.

      Curtir

  4. Eu sou formado em História, e infelizmente estou distante da docência. Trabalho hoje com fotografia e tal – sempre com o desejo de lecionar outra vez.

    Fiquei com um sorriso no rosto quando lembraram de “Um caminho para casa”. Filme belíssimo, belíssimo. Escrevi em uma resenha para amigos que ele fala da peregrinação como processo existencial. O tipo de assunto que me atrai até por minhas origens étnicas – argelina, como nesse filme que citaram e que fiquei louco pra conhecer. E o lecionar, o transmitir valor, é dignamente retratado.

    Vale citar também o excelente “A Tormenta” de Sir Ridley Scott que retrata o ensino militar em sua crueza, e “Madadayo” que é uma aula sublime do mestre Kurosawa – ele merecem um cast. “Kagemusha”, um homem aprendendo a liderança, ou “Sonhos”, vários filmes dele tratam do tocante do crescimento pessoal que de alguma forma cai na educação, educação do indivíduo.

    MAS; os meus dois filmes selecionados seriam outros e até distantes do contexto sala de aula: “Dia de treinamento” e “Um mundo perfeito”.

    Dia de treinamento não pelo arco dramático do Ethan Hawke, sim pela minha leitura do Denzel Washington e como alguém pode se perder em busca do caminho certo por assim dizer. A maneira como o personagem dele, Alonso, vai por caminhos tortos procurando fazer o certo e em algum momento se perder e não encontrar saída. É uma reflexão que se deve fazer, eu faço – em que ponto a gente pode se perder? Virar o professor no automático, ou um profissional corrupto, como a corrupção se transforma na normalidade da vida.

    E o “Um mundo perfeito” é o meu favorito do brilhante Clint Eastwood. Aí é pura sensibilidade. Eu curto demais demais a interação do Kevin Costner com o garoto. Na situação mais adversa, com um estranho (o professor em um primeiro momento é um estranho), ainda é possível o crescimento mútuo. E a fotografia remete toda a expansão da relação. É o meu filme-coração no assunto, aquele filme que eu penso e tenho comigo sempre.

    “Poetas Mortos”, “Karatê Kid”, “Âgora”… Excelentes. Vale rever tudo. Acho que o meu cast favoritos dos que eu ouvi de vocês. Parabéns da alma.

    Curtir

  5. Pausei a audição do cast pra assistir O Caminho para Casa. Não tenho palavras pra te agradecer, Angélica. O filme é lindo, adorei. Aliás, todos estão de parabéns pelas indicações, todas interessantes.
    Abraço.

    Curtir

  6. Gente, parabéns pelo timaço de participantes escolhidos.
    Foi, na verdade, uma turma de mestres.
    O cast ficou sensacional e a homenagem aos mestres professores, super merecida.
    Alguns filmes comentados, eu ainda não assisti, mas verei em breve, com certeza.
    A Angélica chegou a mencionar rapidamente o filme A Onda. Esse filme é espetacular, aliás, foi por indicação do Masmorra Cast que assisti há uns meses.
    Gostei do NerdMaster ter lembrado do Karate Kid de 1984 e o de 2010, onde a atuação dramática do Jackie Chan muito me surpreendeu.
    Só não entendi até hoje, por que esses filmes não têm o título de Kung Fu Kid. Fiz karatê até a faixa verde e posso afirmar que não tem nada a ver com o que praticam nos filmes. Será que é pra não confundir com o Kung Fu Panda??? ehehehe… Mas o que importa, no tema do cast, é a relação mestre X aluno, muito bem desenvolvida nas duas versões.
    Como todos já me chamam mesmo de velho engraçaralho, gostaria de lembrar do Professor Aloprado com Jerry Lewis que marcou muito minha adolescência e um clássico da década de 70 – Ensina-me a Viver (Harold & Maude) que não tem o estereótipo “sala de aula com alunos e professor”, mas conta a estória de uma relação entre um jovem muito reprimido que se apaixona por uma senhora de 79 anos que lhe dá uma verdadeira aula de vida.
    Assistam que vale a pena.
    A todos vocês, os mestres dos podcasters,um grande abraço… com carinho!

    Curtir

  7. Pingback: Parolando sobre o Paranerdia 65 | Paranerdia

  8. Pingback: Transmissão Fantasma.016 / Conan, o Bárbaro | Cruzador Fantasma

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s