Masmorracast # 20 – Jan Svankmajer : Stop Motion Surreal

Neste podcast, Angélica Hellish, Marcos Noriega, Daniel Ruiz e Polly Ana (colaboradora do blog Mulherada) conversaram sobre o alquimista de imagens, o diretor Jan Svankmajer, já que ele se aposentará nesse ano, após o lançamento de seu último longa Surviving Life (theory and practice).

Nosso email:
contato.cinemasmorra@gmail.com

Jan Svankmajer (1934) é um artista surrealista tcheco. Seu trabalho abrange vários meios de comunicação. Suas técnicas influenciaram amplamente Tim Burton, Terry Gilliam, The Brothers Quay. Svankmajer explora temáticas ligadas ao prazer, no entanto, ele toma esse conceito de forma ampla. Em toda sua filmografia, há a representação do prazer pela comida, pelo sexo, pelo poder, por formas diversas; para isso, o diretor (animador e roteirista de algumas de suas obras cinematográficas) utiliza inúmeros materiais no stop motion ou outras animações para atingir o experimentalismo surrealista.

Filmografia (Clique no filme para ver o trailer/trecho:)

Longas

Curtas

PARA FAZER DOWNLOAD, CLIQUE AQUI E SELECIONE SALVAR LINK COMO
NOVO FEEDhttp://www.podcastgarden.com/podcast/podcast-rss.php?id=7567 Assine  e conheça todos os nossos podcasts

Masmorra no Twitter e no Facebook 

Filme As Garotas do Calendário – Calendar Girls (2003) A sensualidade da maturidade:

“As Garotas do Calendário”, um filme com uma história um pouco diferente do que se costuma contar, e ainda assim, prendeu a minha atenção, talvez por ser leve, descontraído e despretensioso. O enredo é algo inusitado e admirável! Eu diria que ele transmite uma boa dose de auto-estima, de vigor, de alegria e desprendimento de medos, dúvidas e preconceitos…

Trata-se da história real de Chris (vivida no cinema por Helen Mirren) e Annie (Julie Walters), amigas diferentes entre si, mas inseparáveis, que vivem em uma cidadezinha inglesa. Chris é integrante do Women’s Institute, uma Associação Nacional que congrega senhoras em torno de atividades, como fazer doces e geléias, jardinagem ou tricô. Quando o marido de Annie morre (vítima de leucemia) ela resolve se juntar ao grupo, em um movimento para ajudar o hospital onde o marido esteve sob tratamento.
A campanha, idealizada por Chris, para arrecadar fundos, consiste em fazer o calendário beneficente que o Instituto feminino da cidade lança anualmente, com uma integrante do Women’s Institute para cada mês, cada uma mostrando uma prenda de seus dotes domésticos. Uma idéia muito tradicional e familiar, não fosse por um pequeno detalhe: as mulheres devem aparecer nas fotos completamente nuas. Fotos em nu artístico.
Fotos dos calendários do filme, das páginas dos meses de Janeiro, fevereiro, julho e outubro. Não encontrei de todos os meses…

Só o fato do nu artístico já seria motivo de burburinho na conservadora cidade de Knapely, imagine então com o anúncio de que as modelos serão as cinquentonas participantes do instituto…
Mas Chris não teve essa idéia do nada, ela se inspirou em um calendário que viu em uma oficina da cidade, e no discurso deixado pelo recém-falecido marido de Annie, que comparava as mulheres de Yorkshire às flores típicas da cidade que tem seu momento mais belo no pleno amadurecimento.

E assim, Chris resolve enfrentar todas as

conseqüências e organiza a produção do calendário. As dificuldades não são poucas, e vão desde convencer as amigas (da associação) a participarem das fotos e a contratação de um bom fotógrafo a convencer a diretoria do instituto a apoiar a idéia e conseguir um patrocínio.

As fotos que aparecem a partir de agora, são dos verdadeiros calendários, que inspiraram as fotos do filme… esses calendários tiveram uma excelente aceitação e venderam muito além das espectativas das suas idealizadoras… foi sucesso total…



É uma comédia leve, que de forma sutil discute a valorização das pessoas e mostra que a beleza da mulher resiste ao tempo, e mesmo após os cinqüenta anos ela pode ser tão bela quanto foi na mocidade. Além do quê, tem uma fotografia belíssima! Até hoje não assisti a um filme inglês que não me encantasse pela beleza dos cenários naturais… coisas da Inglaterra… vale a pena assistir,recomendamos…

E mulheres brasileiras entraram na onda e também tiraram a roupa em prol de um hospital do câncer infantil, em São Paulo. Veja essa matéria:

Vovós tiram a roupa por hospital infantil

Gênero: Comédia Dramática
Ano: 2003
Duração: 108 minutos
Origem: EUA / Inglaterra
Distrubuidora: Buena Vista
Direção: Nigel Cole
Roteiro: Tim Firth e Juliette Towhidi
Produção: Nick Barton e Suzanne Mackie
Música: Patrick Doyle
Fotografia: Ashley Rowe
Site: http://www.calendargirls.tv

Não achou?Já deu uma olhada no Cine Anarquia?

Youtube:

Academia justifica omissão ao nome de Farrah Fawcett no Oscar



Diretor diz que atriz era mais conhecida na TV do que no cinema.
Tributo relembrou Michael Jackson, que morreu no mesmo dia que Farrah.

O diretor-executivo da Academia de Ciências Cinematográficas, Bruce Davis, explicou o porquê de o nome da atriz Farrah Fawcett não ter sido lembrado na homenagem aos atores mortos em 2009 feita pelo Oscar no último domingo (7). Segundo ele, a atriz era mais conhecida como estrela de televisão, que de cinema.

Omitir Fawcett foi uma decisão difícil para o comitê que reúne os nomes para o segmento “In Memoriam, afirmou Davis. Para o diretor, o comitê “sabia que a omissão ao nome de Farrah Fawcett seria a que traria mais comentários”.

Farrah Fawcett (1947-2009) morreu no dia 25 de junho, após três anos de luta contra um câncer no fígado. A atriz faleceu no mesmo em que o astro Michael Jackson, que foi um dos homenageados pelo Oscar.
Quando indagado sobre por que Michael Jackson foi incluído na lista já que cantores foram deixados de fora, Davis explicou que o Rei do Pop apareceu em um lançamento recente nos cinemas – o documentário “This is it”, que reúne os últimos ensaios do cantor, morto em junho de 2009, mesmo mês que Fawcett.

“Pense em todos os comentários em blogs que teríamos recebido se o deixássemos de fora”, disse o diretor-executivo da Academia.

Farrah ganhou fama na televisão ao estrelar o seriado “As pantera”. Mas a atriz também fez carreira no cinema: atuou em longas como “O apóstolo” (1997) e “Quem não corre, voa” (1988).

Família ofendida:

Ainda assim, Davis diz compreender que a omissão de Fawcett possa ter ofendido. “Não há nada que você possa dizer às pessoas, particularmente aos membros da famílila, um dia ou dois depois do show, que ajude”, reconheceu Davis. “Eles tendem a ficar surpresos e machucados, nós entendemos isso e sentimos muito.”

Davis admitiu que o comitê teve discussões sobre a decisão, mas alegou que a escolha de não citar Fawcett e Barry foi que a homenagem ficaria mais apropriada no prêmio dedicado à televisão, o Emmy Awards.
Anualmente, a Academia faz um tributo aos profissionais de Hollywood que faleceram durante o período, exibindo uma edição de imagens dos homenageados durante a apresentação do Oscar. Nesta edição, o ator Patrick Swayze, Michael Jackson, David Carradine e outros foram homenageados ao som da canção “In my life” na voz de James Taylor.
Mas a imagem de Fawcett não foi incluída no tributo. A porta-voz da Academia Leslie Unger chegou a afirmar que o tributo precisa ter um número limitado de homenageados e que a seleção de nomes é uma “realidade infeliz”. “Não podemos incluir todo mundo”, diz Unger.
Segundo a Academia, os homenageados são escolhidos por um comitê, que deve reduzir a lista de todos os falecidos da indústria cinematográfica do ano a apenas 30 nomes.
Fonte: G1



PORRA ACADEMIA,DÁ UMA GOOLGADA AÍ!
Olha a Farrah Fawcett em dois momentos:
Logan’s run – Fuga do século 23 (1976)
The Substitute Wife – A Substituta – (1994)

Masmorracast – Assistindo o Oscar na Masmorra

Assistimos os Oscar 2010 juntos!(grande merda,né? rsrs)Bom,mas se você tiver curiosidade para saber o que Angélica Hellish,Marcos Noriega,Daniel Ruiz,João Paulo,Eduardo Cosso comentaram assistindo essa grande festa(?)do cinema,escuta aí.Por sua conta e risco…

(Atualizando…)

Para xingamentos,elogios e sugestões,nossos emails:
contato.cinemasmorra@gmail.com / contato.masmorraerotica@gmail.com

Masmorracast # 19 – Filmes sobre Apocalipse e Distopias

Neste podcast, Angélica HellishMarcos NoriegaDaniel RuizEduardo Cosso e Rodrigo do Quarto Sinistro conversaram sobre filmes que mostram o final do mundo como o conhecemos, e algumas distopias também já abordadas no mundo cinematográfico.
Abertura do podcast ao som da BANDA PROFANO, banda de Rock Progressivo aqui de Guarujá, já extinta e muito amada por esta que lhes escreve…
Comunidade do Masmorra Cast no Orkut :
Acesse e Participe
Estamos no portal Meu Podcast:
Confere lá !

contato.cinemasmorra@gmail.com

Os filmes sobre o fim do mundo, ou os conhecidos Doomsday Films
Não servem apenas para satisfazer a vontade de destruir a humanidade que roteiristas e diretores possam ter, são críticas sociais também. As melhores produções não serão capazes de superar os melhores roteiros. E quais são as melhores histórias? São aquelas que mostram o quanto a raça humana é autodestrutiva e se nada for feito, a extinção é iminente.
As teorias que surgem do fim do mundo têm sido consideradas um perfeito
roteiro para o cinema, que tem utilizado todos os tipos de efeitos (ou
defeitos)especiais disponíveis para mexer com a imaginação das pessoas,
além da garantia de sucesso de bilheteria.

Mas o fato é que não importa a cultura ou época, sempre nos deparamos com
lendas sobre o final dos tempos e o cinema, como espelho destas culturas,
acabou retratando em inúmeras versões o final da humanidade, como a
conhecemos.

Entre as décadas de 50 e 80, a Guerra Fria rolava solta e as armas de
destruição em massa eram nucleares. O fim era iminente, a qualquer
momento URSS, ou os bandidos, apertariam o fatídico botão vermelho
destruíndo os EUA, ou os mocinhos; e este terror só poderia ser evitado se
algum herói bravo e altruísta conseguisse com muita técnica e sacrifício
parar a contagem regressiva.

No início, nada tão explícito assim, para evitar maiores problemas com o
inímigo vermelho, que não podia nem sonhar que estava sendo criticado e
temido, ele era substituído nas telas por alienígenas, como em “A Guerra dos
Mundos” (53), “O Dia Em Que a Terra Parou” (51) e “Vampiros de Almas” (56)
este último uma pequena jóia do suspense, que ainda critica
subliminarmente a paranóia macartista em sua busca alucinada por
“inimigos” em solo americano.

Nos anos 60, com efeitos especiais mais ousados e com o “perigo” comunista
muito próximo do solo americano; já que Cuba agora era “um deles”, o
cinema coloca a questão da Guerra Fria mais explicitamente nas telas …
No final dos anos 70 e início dos 80, quando a tecnologia passou a dar ainda mais poder às já terríveis armas de destruição em massa, o comentário era de que cada um dos lados da contenda Capitalismo x Comunismo, teria a capacidade de destruir todo o mundo diversas vezes.

Hollywood então resolveu tomar partido e mostrar quais seriam os resultados práticos da “loucura armamentista”; um filme para a TV “O Dia Seguinte” (83) acrescentou ao imaginário popular cenas explícitas da destruição nuclear, conseguiu fazer o que anos de protestos e manifestações anti-bomba não conseguiram, reabrir as negociações sobre desarmamento.

Entender como em outros períodos históricos se pensou no final do mundo,
ou menos, no encerramento de mundo como o conhecemos, talvez seja útil
nesses tempos com um inegável sabor pré-apocalíptico.
Uma coisa é certa: É bem mais fácil preocupar-se com Teoria Maia e 2012 do que agir de maneira ecologicamente responsável e tratar bem o planeta…

Filmes comentados neste podcast – Clique no filme para ver o trailer/trecho:
The Time Machine,1960 (A Máquina do Tempo)
The Time Machine,2002
The Day the Earth Stood Still,1951(O Dia em que a Terra Parou)
O Dia em que a Terra Parou,2008
When Worlds Collide,1951(O Fim do Mundo)
Logan’s Run,1976 (Fuga do Século23)
The Island,2007 do Michael(argh!)Bay
2022 Tsunami,2009

The Siking of Japan,2006 (O Afundamento do Japão)
The Day After,1983(O Dia Seguinte)
I am Legend,2007(Eu sou a lenda)
The Omega Man,1971(O Último Homem da Terra)
The Last Man on Earth (Mortos que Matam,com Vincent Price)
I am Ômega,2007 (com Mark Dacascos,genéricasso e hilário)
Akira,1988 (Anime,obra prima de Katsuhiro Ôtomo
Fan Film de Akira
A Boy and a His Dog,1975(Um rapaz e seu cão O MELHOR FINAL QUE JÁ VI – Spoiler,caso queira assistir antes,não clique!
Children of Man,2006(Filhos da Esperança,making off legendado
Blindness,2008(Ensaio Sobre a Cegueira)
José Saramago,autor de Ensaio Sobre a Cegueira emocionado ao assistir o filme.
Ativistas Cegos protestam contra o filme Ensaio Sobre a Cegueira Fernando Meirelles defendendo-se
The Day After Tomorrow,2004(O Dia Depois de Amanhã)Nãããoooo…ruim demais…evite.
TREMAM.Querem fazer a versão(aversão)cinematográfica de “Fundação” de Isaac Asimov em 3D
2012 de 2009-Filme muito escroto de Roland Emmerich
Independence Day,1996 Outra bomba do Roland.
The Happening,2008(Fim dos Tempos)Shayamalam,vê se toma jeito! Trailer de The Last Airbender
The Stand,1994(A Dança da Morte,baseado no livro homônimo de Stephen King)
Zardoz,1974 dirigido por John Boorman. Sean Connery 007+Zed
Stacy,2001 (Stacy,O Ataque das Colegiais Zumbi)
Dawn of the Dead,2004 (Madrugada dos Mortos) Veja o trailer do filme original de George Romero de 1978
Zombie Strippers,2008(As Strippers Zumbi)
28 Days Later,2002(Extermínio)
28 Weeks Later,2007(Extermínio 2)
Planet Terror,2007(Planeta Terror)
Zombieland,2009 (Zumbilândia)
The Road,2009 (A Estrada)Na nossa humilde opinião,um dos melhores filmes já produzidos recentemente.,e para quem quiser ver o Trailer de The Proposition outro filmaço desse diretor John Hilcoat.

PARA FAZER DOWNLOAD, CLIQUE AQUI E SELECIONE SALVAR LINK COMO
NOVO FEEDhttp://www.podcastgarden.com/podcast/podcast-rss.php?id=7567 Assine  e conheça todos os nossos podcasts

Masmorra no Twitter e no Facebook